3 de fev de 2009

Pacientes em fase inicial de EM têm distúrbio neurológico revertido

Matéria Publicada em: 30/01/2009
RIO - Pacientes que sofrem de esclerose múltipla tiveram células-tronco implantadas e, em alguns casos, o estado de distúrbio neurológico foi revertido, informou um estudo publicado nesta sexta-feira. A esclerose múltipla é uma doença auto-imune que prejudica os movimentos e a coordenação, enfraquece os músculos, provoca problemas no funcionamento cognitivo e causa problemas na visão.
Certas drogas podem atrasar ou diminuir os sintomas durante a fase inicial da doença. Mas após dez anos, a esclerose múltipla é caracterizada por um comprometimento neurológico irreversível.
Durante os testes, uma equipe de cientistas liderada por Richard Burt, da Northwestern University, em Chicago, reconstruiu o sistema imunológico de 21 adultos - 11 mulheres e dez homens - que não respondiam bem ao tratamento convencional.
Primeiramente, os cientistas removeram os glóbulos brancos defeituosos que, em vez de proteger o corpo, atacam as camadas gordurosas chamadas de mielina (substância que envolve os neurônios), que dão proteção ao sistema nervoso.
Os sistemas imunológicos foram então recarregados com células-tronco hematopoéticas - extraídas da medula óssea - capazes de criar qualquer forma de célula madura.
A técnica não é nova. Mas pela primeira vez foi aplicada em pacientes jovens e relativamente saudáveis na primeira fase da doença. Os participantes das pesquisas sofriam de esclerose múltipla havia cinco anos. 

Fonte:

Nenhum comentário:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger