9 de mar de 2010

BRASIL COMEÇA BATALHA CONTRA VIRUS H1N1

Matéria Publicada em: 07/03/2010

Em 08 de março de 2010, começa a segunda onda de vacinação contra o vírus H1N1.
O Objetivo do governo é vacinar 91 milhões de pessoas para a Gripe A H1N1,e o Ministério tem como meta vacinar 80% da população do público alvo.


Quem será vacinado?
Pessoas que são consideradas como o grupo de risco.
Veja a tabela de vacinação:


Essa estratégia de vacinação foi criada baseada em: situações epidemiológicas da pandêmia, recomendação do Grupo Assessor do Programa nacional de Imunizações (PNI), recomendações da OMS (OrganizaçãoMundial da Saúde),observação da 2a onda da pandêmia no Hemisfério Norte e articulações com sociedades científicas, CFM, AMB, ABEN, CONASS e CONASEMS.
O Ministério da Saúde disse que "se houver  alterações na situação epidemiológica e disponibilidade da vacina, outros grupos poderão ser vacinados, em novas etapas da estratégia nacional de imunização.
Estou tentando obter algumas respostas do Ministério da Saúde sobre outras quesões em relação a vacina. Algumas perguntas continuam sem respostas, como por exemplo, como será a vacinação para os funcionários dos portos e aeroportos? E o Ministério da Saúde até o momento não informou se os outros grupos, considerados de "não risco" como a população entre 3 e 19 anos receberam a dose de vacina em outras datas ou as clínicas particulares estarão vacinando essas pessoas? E os presidiários? 
Assim que receber essas informações estarei repassando para vocês.



Como o Brasil está se preparando? 
O Ministério da Saúde divulgou essa semana o plano de "Estratégia Nacional de enfrentamento da segunda onda de pandemia", cujo objetivo é manter o funcionamento dos serviços de saúde envolvidos  à pandêmia e diminuir os ricos de contaminação e mortalidade pela Influenza a H1N1 nos grupos mais afetados.


Que vacina será usada no Brasil?

O governo Brasileiro tem 113 milhões de doses da vacina contra o vírus H1N1, num total investido de  R$ 1.235.600.000,00.
Os fornecedores são: Instituo Butantan com 63 milhões de doses, Laboratório Glaxo Smith Kline (GSK) com 40 milhões de doses e Fundo Rotatório OPAS (da Organização Pan-Americana de Saúde) com 10 milhões de doses.
É importante ressaltar que a compra das vacinas é feita pela ANVISA, passando assim pelas regulamentações e exigências Brasileiras.
Toda vacina  a ser utilizada no Brasil é fabricada com o vírus INATIVADO, ou seja, a fabricação é feita com o vírus morto (veja diferença entre vírus inativado e ativo).

Onde se vacinar?

Os locais e horários de vacinação serão determinados pelos municípios.
os lotes de vacinas serão distribuidos aos Estados e esses repassarão aos municípios. O cálculo de doses será feito ao número proporcional à população dos grupos prioritários.
A vacinação ocorrerá simultaneamente em todos os Estados Brasileiros e no Distrito Federal.

Quais os efeitos colaterais da vacina?


Os efeitos mais frequentes segundo informações no site do laboratório Glaxo Smith Kline, um dos fornecedores da vacina H1N1 no Brasil, os efeitos:
 mais comuns
- dores de cabeça,
- cansaço,
- dor, vermelhidão ou inchaço no local,
- músculo dolorido
Frequentes
- Sensação de calor, comichão ou nódoas negras no local de injecção
- Aumento do suor, arrepios, sintomas tipo gripe
- Gânglios inchados no pescoço, axilas ou virilhas
Outros sintomas
Procure um médico rapidamente.
 

Como será feito o diagnóstico?

O diagnóstico será feito em laboratórios de referência e Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN).
Laboratórios de Referência


- Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo
- Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará
- Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), no Rio de Janeiro
Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN)
- Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina (credenciados)
- Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás e Pernambuco (em estruturação)

Como serão tratados os pacientes infectados?
O Oseltamivir (Tamiflu), antiviral usado na 1a onda será usado nessa 2a onda da pandêmia H1N1.
O oseltamivir (Tamiflu), só será vendido com receita médica e com validade máxima de 5 dias. Essas medidas foram tomadas para evitar o uso indiscriminado do medicamento.
O remédio será distribuido gratuitamente em postos, hospitais definidos pelas Secretarias Estaduais de Saúde e unidades do programa Farmácia Popular I. O antiviral também estará disponível em unidades do programa Aqui Tem Farmácia Popular, a preços subsidiados pelo governo federal.
O governo tem um estoque de:
- 6,4 milhões de tratamentos de oseltamivir,
- 3 milhões de tratamentos de oseltamivir infantil,
- 200 mil tratamentos de zanamivir, somente para eventual resistência,
- 2,1 milhões de tratamentos de oseltamivir encapsulados em laboratórios públicos,
- 4toneladas em matéria‐prima (em tonéis)
Vacina muscular inativada contra vírus HN/09
(vacina que contem o vírus morto - Inactivated vaccine) . É de forma injetável. A vacina é aplicada no músculo, igual a vacina de gripe comum.

Quem pode tomar a vacina contra o vírus H1N1/09:
Grupos recomendados para receber a vacina H1N1/09 muscular (Inativa) são:
• Mulheres grávidas
• Pessoas que vivem com ou cuidam de crianças menores de 6 meses de idade
• Serviços de saúde e pessoal de emergência médica
• Qualquer pessoa a partir de 6 meses até 24 anos de idade
• Qualquer pessoa entre 25 a 64 anos de idade com certas condições médicas crônicas ou enfraquecidos
sistema imunológico .
Quanto mais a vacina esteja disponível, estes grupos também devem ser vacinadas:
• Pessoas saudáveis 25 a 64 anos
• Adultos de 65 anos e mais velhos
As mulheres grávidas ou amamentando podem tomar a vacina H1N1/09 muscular Inativada.
A vacina H1N1/09 muscular Inactivada pode ser dada no mesmo tempo que outras vacinas, incluindo vacina para gripe comum.

Quem não pode tomar a vacina H1N1/09 muscular Inativada:
- não deve tomar a vacina H1N1/09 Inativada pessoas com uma doença grave (risco de vida), alergia aos ovos, ou qualquer outra substância da vacina.
- Síndrome de Guillain-Barré (doença grave que paralisa o sistema nervoso, também chamado GBS).

Os riscos da vacina H1N1/09 muscular Inativada:
Problemas, como uma reação alérgica severa.
Mas o risco de qualquer vacina causar danos graves ou morte, é extremamente pequena.
O vírus H1N1 da vacina inativada foi morto,portanto a pessoa que toma essa vacina não se contamina de influenza A H1N1.
Os riscos da vacina H1N1/09 muscular Inativada são semelhantes às da vacina inativada da gripe comum:

Problemas moderados:
• dor, vermelhidão, sensibilidade ou inchaço no local onde foi aplicada a vacina
• dor de cabeça, dores musculares febre e náusea
Se estes problemas ocorrem, eles geralmente começam logo após a aplicação até 1-2 dias depois.

Problemas graves:

• Risco de vida com reação alérgica à vacina é muito rara. Se vierem a ocorrer, é geralmente dentro de alguns minutos a algumas horas depois da aplicação.
• Em 1976, um primeiro tipo de vacina contra a peste suína foi associada a casos de
síndrome de Guillain-Barré
(GBS). Desde então, as vacinas não foram claramente ligados ao GBS.


Reações graves: 

- Se ocorrer febre alta ou mudanças de comportamento
- Sinais de uma reação alérgica severa pode incluir dificuldades de respiração, rouquidão e chiado, urticária, palidez, fraqueza, batimento cardíaco acelerado ou tontura.
Procure um médico imediatamente.
 
Lembrem-se, INFORMAÇÃO É PREVENÇÃO!


Nenhum comentário:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger