30 de abr de 2010

Terapia com vitamina D pode actuar como quimioterapia natural

Matéria publicada em: 30/04/2010

Um trabalho desenvolvido pela Universidade de Guelph, no Canadá, mostra que a acção anticancerígena da vitamina D pode ser útil no desenvolvimento de uma “quimioterapia natural”, avança o site Ciência Diária.

A diminuição da actividade de uma proteína chamada MARRS, um receptor para a sinalização da vitamina D, faz com que a célula cancerosa se torne hipersensível ao nutriente, tornando-se mais frágil. A manipulação destes níveis pode modificar a forma como as células de tumor se dividem, tornando-as alvos fáceis para tratamentos.

“Parece que a diminuição da MARRS traz benefícios terapêuticos no cancro da mama quando usamos a vitamina D”, explica Kelly Meckling, envolvida no trabalho.

“Tumores com queda da MARRS crescem mais rápido do que os tumores que têm índices normais. Mas quando se inicia a terapia de vitamina D como agente anti-tumoral, as células tumorais morrem muito rapidamente”, acrescenta.

A vitamina D, um nutriente essencial para a saúde dos ossos, também está associada a uma protecção maior contra a esclerose múltipla.

O estudo actual mostra que a MARRS desempenha realmente um papel fundamental na determinação do destino das células, podendo ser usada como uma terapia não somente para o cancro, mas também em doenças como o Alzheimer, Parkinson e psoríase.
 

Nenhum comentário:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger