26 de jul de 2011

CÉLULAS CANCERIGÍNAS E CÉLULAS TRONCO COMPARTILHAM A MESMA ORIGEM




Geralmente pensamos que os oncogenes são genes que, quando sofrem mutação, alteram as células saudáveis para células tumorais cancerígenas. Cientistas da Keck School of Medicine da University of Southern California provaram que os genes também podem transformar as células normais em células semelhantes às células-tronco, abrindo o caminho para uma abordagem mais segura e prática para o tratamento de doenças como a esclerose múltipla e o cancro através da terapia de células-tronco, avança o portal ISaúde.

O professor de patologia Jiang F. Zhong e colegas do Children' s Hospital of Orange County e do Good Samaritan Hospital Medical Center conseguiram transformar células de pele humana em células cerebrais, suprimindo a expressão da p53, uma proteína codificada por um oncogene amplamente estudado. Isto sugere que a mutação p53 ajuda a determinar o destino das células - bom ou mau - e não apenas o cancro.

"Quando desactivamos o p53, a célula não se torna necessariamente cancerígena. Na verdade, a célula torna-se mais plástica e pode fazer coisas boas também. O que leva a uma coisa ou a outra não sabemos, porque o ambiente é muito complicado", disse Zhong.

As células-tronco podem dividir-se e diferenciar-se em diferentes tipos de células no corpo. Nos humanos, as células-tronco embrionárias diferenciam-se em três famílias, ou camadas germinativas, de células. As razões e as maneiras com que certas células-tronco se diferenciam em determinadas camadas não estão claras. No entanto, destas camadas os tecidos e órgãos desenvolvem-se. O endoderma, por exemplo, leva à formação do estômago, do cólon e dos pulmões, enquanto o mesoderma forma o tecido ósseo, o sangue e o coração. No seu estudo, a equipa de Zhong examinou células da pele humana, que estão relacionadas ao cérebro e às células neurais que originam-se do ectoderma.

Quando a p53 foi suprimida, as células da pele desenvolveram-se em células que se pareciam exactamente com células-tronco embrionárias humanas. Mas, ao contrário de outras células-tronco feitas pelo homem que são "pluripotentes" e podem tornar-se quaisquer outras células no corpo, estas células desenvolveram-se apenas naquelas da mesma camada germinativa, o ectoderma.

"As células-tronco pluripotentes induzidas podem transformar-se em qualquer coisa, assim, são difíceis de se controlar. As nossas células estão a permanecer dentro da linhagem do ectoderma", disse Zhong.

Zhong disse que espera que a supressão de outros oncogenes noutras famílias de células tenha o mesmo efeito, o que poderia ter importância fundamental para a terapia com células-tronco. Pesquisas futuras devem concentrar-se em determinar quais genes podem ser manipulados, disse Zhong. 
 

Nenhum comentário:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger