10 de set de 2011

Sintomas comuns a outras doenças dificultam diagnóstico da Fibromialgia

Doença é caracterizada principalmente por dores ligadas aos músculos, tendões e ligamentos.

 

A Fibromialgia é uma condição dolorosa generalizada e crônica relacionada aos músculos, tendões e ligamentos. Caracterizada principalmente pela dor, a doença, porém, apresenta também outros sintomas, inclusive alguns muito semelhantes aos de outras enfermidades, como problemas de sono e fadiga.

Por essa razão, seu diagnóstico não é uma tarefa simples e, segundo o médico Milton Helfenstein Jr, a Fibromialgia pode ainda coexistir com outras doenças. 

No Brasil, os pacientes levam em média 4,7 anos para serem diagnosticados, depois de passar por mais de sete médicos.

Uma pesquisa encomendada pela Pfizer ressaltou a dificuldade no diagnóstico da condição. De acordo com o levantamento, a maioria dos médicos concorda que os sintomas da fibromialgia podem ser difíceis de distinguir de os de outras doenças. 

Além disso, 70% dos pacientes brasileiros nunca tinham ouvido falar dela até receber o diagnóstico.

Principais sintomas



Como a Fibromialgia está associada a uma média de oito a 12 sintomas diferentes, o diagnóstico deve ser bastante criterioso e atentar-se aos principais sinais da doença, que são:

::
Dores generalizadas e difusas pelo corpo;

::
Aumento da sensibilidade à dor — um estímulo geralmente não doloroso pode doer;

::
Fadiga;

::
Sono não reparador — mesmo após dormir uma noite inteira, o paciente acorda cansado;

::
Transtornos do humor, ansiedade e depressão;

Causas e diagnóstico


A causa exata da Fibromialgia ainda não é conhecida, mas o que se sabe é que o aumento nos impulsos dolorosos transmitidos pelo sistema nervoso central tem um papel importante na doença.

Conforme Helfenstein,  não existem exames laboratoriais ou de imagem que comprovem a existência da enfermidade.


— Às vezes esses exames nos ajudam a descartar a possibilidade da
Fibromialgia, identificando outras doenças, como o hipotireoidismo — exemplifica.

O diagnóstico da enfermidade passa, por isso, pelo exame clínico, que avalia principalmente os  locais  de dor do paciente. Como referência,
os médicos utilizam 18 pontos estabelecidos pelo Colégio Americano de Reumatologia na década de 1990, que padronizou o diagnóstico.

Tratamento 


A Fibromialgia ainda não tem cura, mas alguns medicamentos — analgésicos, relaxantes musculares, antidepressivos e neuromoduladores — são ministrados para ajudar no controle dos sintomas.

Além disso, ao contrário do que muitos pacientes inicialmente pensam, os exercícios físicos devem fazer parte do programa terapêutico. Caminhadas, hidroginástica, natação e alongamentos ajudam no controle da dor e melhoram a qualidade de vida. 

FONTE: http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/bem-estar/19,0,3479406,Sintomas-comuns-a-outras-doencas-dificultam-diagnostico-da-fibromialgia.html

 


Nenhum comentário:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger