30 de ago de 2009

Síndrome do Intestino Irritável (SII)

Dor abdominal, diarréias frequentes, constipação, gases, e ainda, depressão ou ansiedade?
Você pode ter a chamada Síndrome do Intestino Irritável.
Aprenda o que é e o que fazer para lidar com ela.


O que é?


A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um distúrbio intestinal funcional comum caracterizada por desconforto abdominal recorrente e função intestinal anormal. O desconforto freqüentemente se inicia após a alimentação e desaparece após a evacuação. Os sintomas podem incluir cólicas, náuseas, distensão abdominal, gases, constipação, diarréia e uma sensação de evacuação incompleta. Pode estar associado a graus variados de depressão ou ansiedade.

Estudos demonstram que cerca de 20% das pessoas apresentam a síndrome em algum momento de sua vida, predominando entre as mulheres, principalmente jovens.

Já foi conhecida como indigestão, diarréia nervosa, colite espástica, colite nervosa e neurose intestinal. Não existem anormalidades estruturais como infecção ou úlceras, por isso é chamada de funcional, e não evolui para qualquer tipo de doença orgânica ao longo da vida.


O que causa a Síndrome do Intestino Irritável?


A causa da Síndrome do Intestino Irritável (SII) não é bem conhecida e, portanto, não se sabe como, a partir de um certo momento, uma pessoa passa a apresentar os sintomas.

Acredita-se que alterações nos movimentos que propagam o alimento desde a boca até o ânus (motilidade intestinal) e nos estímulos elétricos, responsáveis por esse movimento intestinal, estejam envolvidos.

Já se observou, também, que indivíduos com Síndrome do Intestino Irritável, têm um limiar menor para dor proveniente da distensão intestinal, ou seja, menores volumes de gás ou fezes dentro do intestino são capazes de gerar uma sensação, interpretada como dor, enquanto que indivíduos sem a síndrome provavelmente não seriam perturbados por estímulos semelhantes.

A participação de um componente hormonal é sugerida pela piora dos sintomas em mulheres durante a menstruação.

Alterações psicológicas como depressão e ansiedade são mais freqüentes em pessoas com síndrome do intestino irritável que procuram atendimento médico. É possível que essas pessoas percebam e reajam de maneira mais intensa a estímulos menores. O estresse não causa a síndrome do intestino irritável, mas pode desencadear os sintomas.

Sintomas


Períodos sintomáticos podem se alternar com períodos assintomáticos de até vários anos, mas que, por fim, tendem a recorrer.

A dor geralmente é do tipo cólica, intermitente e mais localizada na porção inferior do abdome. Costuma aliviar com a evacuação e piorar com estresse ou nas primeiras horas após as refeições e, dificilmente, faz com que o paciente acorde à noite.

Os indivíduos com síndrome do intestino irritável com predomínio de diarréia apresentam mais de três evacuações/dia, fezes líquidas e/ou pastosas e necessidade urgente de defecar. As evacuações não costumam ocorrer à noite, durante o sono, ao contrário das diarréias de causa orgânica. Não há sangue nas fezes (com exceção dos casos de fissura ou hemorróidas), mas pode haver muco.

Já os com predomínio de constipação (intestino preso) evacuam menos de três vezes/semana, as fezes são duras e fragmentadas (fezes em "cíbalos" ou "caprinas"), e realizam esforço excessivo para evacuar (evacuações laboriosas). A constipação pode durar dias ou semanas e obrigar o paciente a fazer uso de laxantes em quantidades cada vez maiores, o que a agrava ainda mais a doença. Dor abdominal acompanha a gravidade da constipação e tende a aliviar com eliminação de fezes, porém é freqüente a queixa de uma sensação de evacuação incompleta, o que obriga o paciente a tentar evacuar repetidas vezes.

A maioria das pessoas com SII comenta sobre distensão abdominal, eructações e flatulência freqüentes e abundantes. São sintomas inespecíficos e são atribuídos ao excesso de gás intestinal. Entretanto, estudos quantitativos do volume gasoso intestinal em pacientes com SII revelam que a maior parte deles tem volumes normais de gás. Porém, mínimas distensões intestinais provocadas geram esses sintomas, sugerindo uma diminuição (congênita ou adquirida) do limiar de tolerância à distensão.

Queimação, náuseas, vômitos são relatados por até 50% das pessoas com Síndrome do Intestino Irritável.

Diagnóstico

Deve-se sempre procurar atendimento médico e a grande preocupação do médico diante de um paciente com suspeita de SII deve ser afastar a patologia orgânica. Naturalmente, a necessidade ou a quantidade de exames complementares a ser solicitado dependerá da experiência do médico e de fatores ligados ao paciente (p. ex., intensidade e característica dos sintomas, idade, comprometimento do estado geral etc.).

Início dos sintomas após a 4ª década de vida, sintomas com curso progressivo e aparecimento de novos sintomas com o passar do tempo, dor que acorda o paciente, sangramento vivo retal, excluindo-se patologia orificial (ex., hemorróidas) e emagrecimento falam contra a síndrome do intestino irritável e pacientes apresentando esses sintomas devem ser investigados com maior atenção.


Tratamento


O conhecimento de que se trata de uma doença de evolução benigna e que não acarreta ou progride para nenhuma outra circunstância mais grave é um passo muito importante, capaz de, por si só, tranqüilizar e fazer com os sintomas sejam mais bem tolerados.

Certos alimentos são mal tolerados pelas pessoas com SII. A confecção de um diário alimentar correlacionando sintomas com os alimentos ingeridos previamente pode ser capaz de detectar alimentos desencadeantes.

Algumas pessoas têm uma tolerância diminuída ao leite e derivados o que pode desencadear a diarréia. Para essas pessoas a diminuição da ingestão desses alimentos pode melhorar os sintomas.

O uso de bebidas gaseificadas pode levar gás aos intestinos e causar dor abdominal. Comer ou beber rapidamente, mascar chicletes, fumar, inspirar ar pela boca quando nervoso pode levar a algumas pessoas a engolir grandes quantidades de ar, os gases também podem ser produzidos por certos alimentos como feijões, cebolas, brócolis, repolho, uva e ameixa. Comer mais lentamente ou minimizar os alimentos formadores de gases pode ser útil.

Uma vez que a cafeína pode aumentar a motilidade intestinal, as pessoas com a síndrome deveriam evitar ou minimizar o uso de bebidas que contém cafeína como o café e colas cafeínadas.

Retardos desnecessários da defecação deveriam ser evitados. Porque quanto mais tempo as fezes permanecerem no intestino, mais fluídos podem ser absorvidos, dificultando ainda mais a evacuação. O uso de certos laxantes pode perpetuar a constipação porque o intestino pode se tornar dependente deles. Pessoas com a síndrome não deveriam tomar laxantes fortes.

Aumentar o conteúdo de fibras na dieta pode ajudar a regular a atividade intestinal e reduzir tanto a constipação como a diarréia.

Se fontes modificáveis de estresse podem ser descobertas, resolvê-las pode ajudar. Exercícios regulares também podem ajudar a normalizar a função intestinal.

A grande maioria das pessoas melhora com a compreensão de sua doença e com alterações alimentares. Nos pacientes com algum sintoma especialmente incômodo, medicamentos sintomáticos dirigidos diretamente para tratar a diarréia, constipação ou dor abdominal podem ser usados.

Em alguns casos, o uso de medicação antidepressiva é benéfico.

Não existe um tratamento específico para a Síndrome do Intestino Irritável.
Deve-se evitar o uso de laxantes e tranqüilizantes, pois causam dependência com certa facilidade.
Deve-se ter grande cautela ao usar medicamentos sobre os quais há muita propaganda, porém que não tenham sua real validade e, principalmente, segurança, bem estabelecidos.


As mudanças nos hábitos alimentares é a pedra fundamental no tratamento de pessoas com a síndrome do intestino irritável.

15 comentários:

dany disse...

Além de eu ter grave intolerância a lactose tenho sindrome do intestino irrítavel, tenho 30 anos e tenho esses problemas desde a infância,embora eu não faça uso algum de alimentos a base de leite e tenha uma alimentação restrita não consigo viver uma vida normal, e até hoje não sei o que devo ou não comer e se realmente isso é o que determina se sinto os sintomas ou não, ou se como ou não, tanto faz sou assim e pronto não tem nenhuma solução. Por favor preciso de respostas e de ajuda, as vezes não tenho vontade de sair de casa e quando saio tenho receio do que pode acontecer.

Sim, eu Tenho SII disse...

Olá, o blog esta de parabens pelas dicas ;) concerteza me ajudará e muito.

Anônimo disse...

Oi Dany sei como é ruim tbm,desde meus 14 anos sofro com isso,já fui em vários médicos e só recentemente me falaram q tenho SII,mas não me passaram dieta,remédios,enfim.
Sofro mto,pois não tenho uma vida "normal",adoraria ter,qndo saío fico com medo,já me aconteceram tantas coisas....
Achei q fosse a única a ser assim...
Abç.

Anônimo disse...

anonimo...
eu sofro com isso ja uns40 anos ...e sei o qto é ruim ,pois não temos vida normal...principalmente qdo a barriga faz barulho perto das pessoas....

Denny disse...

Dany, quem tem intolerância a lactose, deve evitar o consumo de leite e laticinios.
A sindrome do colon irritável requer cuidados alimentares, evite principalmente o stress.
Consulte com uma nutricionista, este profissional tem mais condições de indicar uma dieta adequada às suas necessidades.

Mumuca disse...

Bom dia pessoal, meu nome é Muriel,sou de Ribeirão Preto- SP. Estou fazendo meu TCC( Trabalho de conclusão de curso) sobre a síndrome do Intestino Irritável. Eu gostaria de fazer algo diferente em meu trabalho, pois a proposta é principalmente ajudar os portares de SII. Então,eu pensei que ao invés de trazer apenas explicações em base científica ( o que é de extrema importância), quero citações dos próprios portadores, dizendo o que eles sentem, como é a convivência com a síndrome, quais foram as dificuldades para encontrar o diagnóstico, etc. Seria muito gratificante partilhar disso com vocês em meu trabalho e acredito que os leitores( que possuem a SII) se identificarão ao lerem algumas destas citações, e eu entenderei melhor o que realmente é a vida de uma pessoa com esta síndrome, o que é o meu objetivo.
Bom, à partir de Agosto agora iniciarei esta pesquisa com os portadores... quem quiser compartilhar e me ajudar neste trabalho é só deixar seu telefone com DDD que eu entrarei em contato assim que puder, aí eu falo mais sobre meu trabalho e aplicarei um questionário. Ninguém precisará se identificar se não quiser. Eu agradeço desde já...vou deixar meu e-mail disponível para deixarem os telefones. murywell@yahoo.com.br Abraços Muriel

Anônimo disse...

Bom dia,os médicos dizem-me que sofro desse problema a dois anos.Tenho 37 anos e para dizer a verdade já estou cansado deste problema.Tenho alturas que tenho as fezes pastosas,outras em tiras e ultimamente tenho o intestino preso.Tão preso que até me dói o anús de tanta força que tenho que fazer para defecar.Como fiz vários cortes na alimentação emagreci cerca de 18 kg.Fiz duas colonoscópias e só na primeira me acusou uma rectite,mas na segunda já nada tinha.Foi-me dito que o liquido que as pessoas bebem pode ter feito a tal inflamação da primeira vez,só que na segunda como tomei outro mais fraco nada apareceu.Tenho dias que ando bem outros que ando cheio de gases.Mas sempre com medo que os médicos estejam enganados e que isto seja algo mais sério.Toda a gente me pergunta se estou doente por ter emagrecido tanto,em termos psicológicos isto dá cabo de mim.Pois quando me dizem isso fico sempre a pensar se não será nada de grave.Pois o sindrome não dá para emagrecer por menos é o que tenho lido por aqui.Mas por outro lado se todos os exames estão bem... analises ao sangue, colonoscopias,ecografias.Só queria voltar a ser a pessoa que era antes disto!Se alguém me quiser enviar um email para trocarmos umas palavras sobre este assunto aqui fica.
miguelmacedo1973@gmail.com

Cumprimentos

Miguel Macedo

Anônimo disse...

Cara eu tenho 35 anos ,e só fui descobrir que tinha essa doença quando cansei de ser chamado de louco pelos medicos e fui pesquisar sobre os meus sintomas,comprei livros ,fiz pesquisa na net,e atraves dessas pesquisas eu direcionei as minhas consultas para os respectivos exames,o que me deixa mais enfurecido,não é tanto a doença mas sim a indiferença e desinteresse dos medicos e da medicina em tratar pessoas com esses problemas.

Anônimo disse...

Tudo é psicológico devido as muitas inervações da barriga.ajuda psicológica é o melhor remédio

Anônimo disse...

Boa tarde! bem tenho estes sintomas a mais de 24 anos, e nenhum medicamento teve a cura só ameniza os sintomas, não consigo trabalhar me divertir, enfim não levo a vida, ela que me leva!!

anônimo disse...

Qual a diferença entre sii e candidiase intestinal?

Felipe Mello disse...

Quero comentar aqui o meu caso e a simples solução que encontrei.
Eu durante 10 anos tive muitos problemas de intestino fiz 3 vezes Colonoscopia, passei por 5 médicos todos com
diagnósticos diferentes, mandaram eu trocar a alimentação não comer chocolates, especiarias, gorduras, frutas,
feijão, repolho, brócolis, leite, bebidas gaseficadas, álcool e principalmente alimentos com gluten.
Como sempre mandou eu comer muitas fibras e muita água.
Segui a risca todas as recomendações e nada adiantou.
Meus Sintomas eram esses:
- Estresse - acho que todos que tem problemas com intestino é estressado ou meio depressivo, no meu caso era assim.
- Dor Abdominal Forte ou Cólicas
- Gases
- Diarréia ou Constipação - dependendo do que eu comia esse quadro se alternava, alguns dias dava diarréia outros prendia o intestino
- Muco nas Fezes
Era meio estranho pois tinha tempos que dava uma melhorada e tinha tempos que parece que esses sintomas se agravavam.
Até que há 2 anos atrás eu comecei a pesquisar sobre probióticos e prebióticos e cheguei a conclusão que o melhor custo benefício como probiótico
seria o Kefir de Leite e o melhor prebiótico seria a fécula de batata crua pois ela é um amido resistente puro e encontra em qualquer mercado.
O amido resistente que no caso é a fécula de batata crua passa direto pelo aparelho digestivo sem ser digerido e vai parar no intestino intacto e esse amido resistente serve como alimentação para as bactérias boas do nosso intestino,
essas bactérias boas você consome através do Kefir de Leite que é uma colônia de bactérias boas para a restauração e renovação da nossa flora intestinal.
Comecei a consumir todos os dias 2 copos de Kefir de Leite misturado com 1 colher de sopa de fécula de batata crua, parece uma coisa muito simples não ?
Por incrivel que pareça em 1 semana meu intestino já regularizou, em 2 semanas não tinha mais nenhum sintoma, continuei tomando e tomo até hoje todos os dias
depois de 4 meses que eu estava tomando fui fazer uma nova colonoscopia e o médico se surpreendeu comparando com os antigos resultados, eu contei para ele o que estava tomando e ele
confirmou que realmente tem muitas pessoas tendo ótimos resultados e benefícios com o Kefir de Leite mas como ele não têm autorização para receitar produtos naturais e só pode
receitar remédios de laboratórios e de farmácias ele não receita de forma alguma, mas disse que era para eu continuar tomando que isso tinha me curado.
Descrevi aqui exatamente o que o médico me falou.
Então pessoal estou deixando aqui esse relato para quem interessar que pesquise sobre o Kefir de Leite, na internet e youtube tem muitas informações, vocês vão se surpreender.
O único problema desse Kefir de Leite é que é difícil de encontrar, mas eu encontrei um site que vende pelo valor de R$24,90 já com o frete incluso e entregam em todo o Brasil.
o site é esse:

kefirdeleite.com

O Kefir de Leite quando você compra vem os grãozinhos e com esses grãos você mesmo vai fazendo em casa pois ele vai reproduzindo e vai tomando todos os dias, você compra apenas uma vez e se bem cuidado dura anos e anos.
Então não custa dar uma pesquisada pois o meu estado eu considerava grave e me incomodava demais, estou deixando esse post em agradecimento a esse abençoado Kefir de Leite que mudou a minha saúde.

Anônimo disse...

Gostei da seu comentário,pois estou começando a tomar para ver se resolvo o meu problema de sii. Obrigada pelas informações e que que Deus TE CONCEDA SEMPRE SAUDÁVEL
.

Anônimo disse...

Adorei, a fécula de batata, é para colocar uma colherada de sopa junto com Kefir?

Duda R Freitas disse...

Preciso do produto me liguem

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger